FANDOM


Este artigo é sobre as áreas corrompidas pela Tormenta. Para outros significados de "Área de Tormenta", veja Área de Tormenta (desambiguação).
Área de Tormenta

Área de Tormenta

Uma área de Tormenta é o local que resulta de uma manifestação da Tormenta em Arton. Os primeiros sinais de seu surgimento são nuvens escarlates que se formam a baixa altitude, e o perturbador tom avermelhado que o céu adquire. Relâmpagos encarnados despencam das nuvens, destruindo construções e matando indiscriminadamente. Gotas sanguinolentas de chuva ácida caem em profusão, queimando ao toque, quase não deixando sobreviventes e comprometendo a maioria das construções[1].

O próprio solo é devorado por essa polpa horrenda, formando lagos e pântanos cáusticos, impregnando até mesmo o ar e a luz de granulação vermelha. Por último surgem os demônios, trazidos pelas nuvens, em enxames - mas também emergem das poças, do solo ou simplesmente abandonam construções enfraquecidas, como se estivessem ali o tempo todo -, matando tudo em seu caminho[1].

Ambiente de TormentaEditar

A terra torna-se ácida e árida. Toda a vida vegetal desaparece, com a exceção de algumas árvores negras e retorcidas. A água transforma-se em algo ácido, venenoso ou ambos. O ar é pesado, doloroso nas narinas, e tomado por imprevisíveis nuvens tóxicas. Rachaduras no solo seco revelam fontes de vermelhidão borbulhante, ou expelem uma lenta fumaça escarlate. O céu é encarnado, sombreado por nuvens da mesma cor. Não existe dia nem noite nas áreas de Tormenta[2], pancadas ocasionais de chuva ácida caem sem aviso, derretendo mais ainda qualquer matéria natural que tenha restado, e tempestades elétricas e neblinas venenosas são comuns[1].

Alguns afirmam que as áreas de Tormenta são na verdade regiões de um plano material alternativo, partes de uma dimensão maligna que por algum motivo está ocupando partes de Arton[3]. Aos poucos, a maior parte das estruturas e objetos existentes na área adquire uma crosta dura, parecida com coral. Alguns materiais mudam para algo poroso ou esponjoso, como se estivesse apodrecido de uma forma estranha[1].

Talvez o mais impressionante e medonho sobre a corrupção da Tormenta seja a transformação pela qual passam muitas estruturas. Não apenas devido à crosta vermelha, elas se tornam diferentes e horrendas. Portas e janelas lembram bocarras com presas afiadas. Torres se assemelham a espirais pontiagudas com espinhos. Paredes são como carapaças. Pequenas casas ou oficinas mudam para horrores de ossos e ferro enegrecido. Ruas pavimentadas com crânios. Lamparinas de olhos enormes. Postes feitos de braços que brotam do chão. A criatividade doentia da Tormenta para esses cenários parece ser infindável[1].

Efeitos da TormentaEditar

Apenas se aproximar de uma área de Tormenta já seria prova de grande bravura (ou loucura). Arriscar-se em suas regiões periféricas vai além dos limites da prudência. Invadir suas partes mais profundas e retornar com vida torna você um dos maiores heróis de Arton. O efeito mais imediato de uma área de Tormenta é o medo; quem observa suas paisagens macabras tem a clara impressão de estar vivendo um pesadelo, e muitos ficam apavorados, incapazes de prosseguir[3].

Uma vez no interior da área, os personagens começam a sentir seus efeitos maléficos. Por sua natureza maligna e sobrenatural, qualquer criatura deste mundo que entra em uma área de Tormenta tem suas forças e poderes reduzidos. Nenhum tipo de cura funciona aqui, seja natural ou mágica. Além disso, a magia que conhecemos fica muito enfraquecida; magias mais poderosas não funcionam e certos objetos mágicos têm sua eficiência reduzida[3].

Áreas de Tormenta têm ainda um efeito colateral extra: a vermelhidão que vem das nuvens torna toda a paisagem rubra, e fica difícil distinguir cores. Em geral, aquilo que já era vermelho ou amarelo parece mais claro, enquanto coisas azuis ou verdes ficam quase negras. Normalmente esses efeitos desaparecem assim que a criatura deixa a área, e ele retorna ao normal. Contudo, após as primeiras 24 horas, para cada dia extra de exposição, há uma chance em seis de que os efeitos sejam permanentes, que vai aumentando conforme a criatura passe mais tempo na área[3].

Uma área de Tormenta não pode ser dissipada por magia, por mais poderosa que esta seja. No entanto, alguns de seus efeitos menores (como o enfraquecimento) podem ser combatidos com uma magia de desejo[4] ou evitados com uma magia de Proteção contra a Tormenta[5].

Habitantes da TormentaEditar

Áreas de Tormenta são habitadas - mas não por criaturas vivas. Pelo menos, não criaturas vivas como conhecemos. Até onde se sabe estes seres macabros existem em muitos tamanhos e formas; os menores percorrem a periferia enquanto os maiores e mais perigosos ficam nas partes mais profundas - e até mesmo o menor demônio da Tormenta pode dizimar um grupo de aventureiros inteiro[3]!

As fronteiras das áreas costumam ser patrulhadas por grupos de uktril e geraktril. Acredita-se que estas duas espécies são as mais numerosas, mas nem de longe as mais perigosas - os demônios tipo formiga parecem ser apenas soldados rasos se comprados às criaturas que infestam as áreas mais internas da Tormenta. Além disso, no centro de cada área de Tormenta existe um lorde demônio extremamente poderoso, responsável pelo fenômeno[3].

Histórico das Áreas de TormentaEditar

A primeira área de Tormenta conhecida surgiu em Tamu-ra, no ano de 1390, e desde então outras se manifestaram no Deserto da Perdição, nas Montanhas Sanguinárias, em Trebuck, em Zakharov e outros lugares. Restam poucas pessoas que tenham entrado em uma área de Tormenta e ainda sejam capazes de relatar o que viram com lucidez. Descrições de áreas de Tormenta já formadas são vagas, mas todas falam de uma corrupção absoluta[1]. Curiosamente, até agora nenhuma área de Tormenta se formou no mar[2].

O primeiro grupo artoniano a retornar com vida de uma área de Tormenta (mas com graves baixas) foi o Protetorado do Reino[6], que conseguiu capturar alguns demônios para serem estudados na Academia Arcana. Além disso, alguns conjuradores artonianos aprenderam a criar, através de magia, versões em miniatura das áreas de Tormenta[7].

Estudar as áreas de Tormenta é difícil, porque só pode ser feito através de observação direta. Nenhum tipo de magia ou item mágico, como bolas de cristal e afins, consegue observar ali dentro. Assim, as únicas pistas disponíveis para os estudiosos são relatos de sobreviventes da tragédia (confusos e pouco confiáveis, levando em conta que quase todos ficam loucos) ou heróis que ousaram invadir o território proibido e retornaram[3]. Uma outra alternativa que tem sido utilizada é a magia Momento de Tormenta, criada por um mago louco que sobreviveu a uma incursão à Tormenta e é utilizada para reproduzir em escala menor os efeitos de uma área de Tormenta[5].

Até agora não se conhece de fato nenhuma vitória do povo artoniano em erradicar uma área de Tormenta. Porém, rumores falam de uma área de Tormenta que se formou na ilha de Galrasia e não durou mais que algumas horas, consumida pela força vital emanada pela ilha; e outros boatos falam de uma área em Triunphus que teria sido destruída pelo Paladino de Arton. Infelizmente, ninguém sabe se estas histórias realmente não passam apenas de rumores[3].

Há poucos meses, a clériga halfling Yanna Gaugins, de Hongari, recebeu uma visão: as Colinas dos Bons Halflings seriam tomadas pela Tormenta. Poucos sobreviveriam, e a prosperidade e conforto de sua terra chegariam ao fim. Após esse augúrio Yanna permaneceu em estado catatônico durante dois dias e, quando acordou, chorou nos braços de seu esposo[8].

Áreas de Tormenta conhecidasEditar

Notas e ReferênciasEditar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória