FANDOM


Hongari
Hongari
Brasão de Hongari

Categoria

Reino

Localização

Ramnor[1]

Coalizão

Reinado [1]

Regente

Tildo Didowicz [2]

Aliados

desconhecidos

Inimigos

Portsmouth [2]

Primeira Aparição

Dragão Brasil 59

Última Aparição

Músicas da Tormenta

Hongari é um dos reinos que compõem o Reinado [1]. É o segundo maior reino não-humano do conglomerado, um reino peninsular na costa sudeste de Ramnor, separado do reino de Sambúrdia pela Enseada dos Selakos e separado do restante do continente pelo condado de Portsmouth[2].

Hongari parece um lugar muito afastado dos jogos de intriga e política tão costumeiros entre os governantes do Reinado. Este lugar não é odiado, temido ou espionado - nem mesmo tem um rei ou príncipe. Na verdade, embora todos saibam onde fica este reino, muitos tendem a ignorar seus habitantes halflings; o lugar é muito mais famoso por sua única cidade humana, a mundialmente conhecida Triunphus[2].

As Colinas dos Bons Halflings, principal habitação dos halflings, são apenas uma área muito pequena dentro do reino - exatamente na península conhecida como Lança de Hyninn. Lugar de difícil acesso e sem nenhum recurso natural para cobiçar, as Colinas costumam ser deixadas em paz pelas outras nações[2].

O mais famoso "produto de exportação" de Hongari é o tabaco. Sendo os maiores consumidores de tabaco do mundo, os halflings o cultivam em grandes quantidades (as Colinas são terreno propício para essa cultura) e negociam com todo o Reinado, mas principalmente com Triunphus. A produção de tabaco constitui a principal fonte de renda de Hongari - em especial para o fabricante de charutos Pimbo Froley, um dos halflings mais ricos e bem-sucedidos de Arton[2].

As Colinas são governadas por um prefeito eleito a cada quatro anos, com reeleições permitidas. O atual ocupante do cargo é Tildo Didowicz, um ex-aventureiro conhecido por possuir uma arma mágica ancestral, a Espada Hobbit. Em Hongari todos os halflings têm direito a educação gratuita e um quinhão de terra para cultivar[2].

Ameaças a HongariEditar

Nem mesmo um lugar tranquilo como Hongari está livre de ameaças. Uma delas vem do Condado de Portsmouth, o reino que faz fronteira com Hongari a oeste. Uma vez que as caravanas halflings precisam atravessar seu território para atingir qualquer ponto do Reinado, o Conde Ferren Asloth impõe pesadas taxas sobre os viajantes. Por enquanto, o comércio com Triunphus (que fica dentro do reino dos halflings) e as passagens anuais da cidade voadora Vectora têm sido as únicas saídas, mas isso pode não durar[2].

Os halflings estão ganhando como novo inimigo Severus, o sumo-sacerdote de Hyninn e chefe de uma das três grandes guildas criminosas de Triunphus. Aos poucos, Severus está ganhando controle cada vez maior sobre o comércio de tabaco na cidade. Quando tiver poder total sobre esse mercado, ele terá também poder sobre os próprios halflings. Ainda não se sabe ao certo que tipo de coisa o clérigo pretende exigir dos pequeninos, mas com certeza será algo que eles normalmente não fariam[2].

E existe um problema ainda mais preocupante. Há poucos meses, a clériga halfling Yanna Gaugins recebeu uma visão: as Colinas seriam tomadas pela Tormenta. Poucos sobreviveriam, e a prosperidade e conforto de sua terra chegariam ao fim. Após esse augúrio Yanna permaneceu em estado catatônico durante dois dias e, quando acordou, chorou nos braços de seu esposo[2].

RegenteEditar

Filho do antigo prefeito Bilbo Didowicz, Tildo Didowicz tinha a aventura correndo nas veias. Desde garoto, enfrentava os mais velhos e vencia. Parecia claro para todos que Tildo seria um ótimo prefeito - mas, certa manhã, seus pais não o encontraram em sua cama. Ele havia fugido[2].

Tildo continuou viajando até o dia que encontrou uma espada mágica que pertencia a Frodo Didowicz, seu ancestral. A arma, brilhando com a luz azul, voou até suas mãos e disse "Voltemos para casa, mestre". Sem entender exatamente a razão, Tildo retornou para as Colinas. Encontrou o pai no leito de morte; ao ver o filho, Bilbo disse "Obrigado, filho" e fechou os olhos para sempre. Tildo, mesmo com pesar no coração, candidatou-se à prefeitura e foi eleito com o número máximo de votos para o mandato de quatro anos[2].

Lista de Regentes de HongariEditar

HabitantesEditar

Os habitantes de Hongari costumam ser pacientes e tranquilos. Eles são um povo educado, amistoso e tolerante, que abomina a violência e a guerra, preferindo sempre a resistência pacífica ou a diplomacia. Sua ligação com os deuses Hyninn e Thyatis faz com que suas orações às vezes os permitam conversar com os mortos [1].

Nas Colinas dos Bons Halflings, o ensino e alfabetização são gratuitos, e aqueles que abrem mão disso não são muito bem-vistos pelos pequeninos. Por isso, o nível de alfabetização nas Colinas é muito alto, e praticamente todos os seus habitantes são alfabetizados[2].

Os habitantes de Hongari promovem vários campeonatos e disputas de arremesso de pedras em seu território. A Dança do Pé-de-Ouro é uma canção extremamente popular no reino, frequentemente executada nas festividades halflings, onde os pequeninos se juntam em enormes rodas, dançando e rodando no ritmo da música enquanto comem, bebem e fumam seus cachimbos sem parar[3].

Localizações ImportantesEditar

CidadesEditar

GeografiaEditar

Pontos de InteresseEditar

ApariçõesEditar

Notas e ReferênciasEditar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória