FANDOM


Tenebra
Tenebra 2.jpg
Tenebra

Outros Nomes

Luah-kai (entre trogloditas), Luvithy[1], Mãe-Noite (entre mortos-vivos), Senhora Morte (em cultos humanos)[2]

Status

Viva [3]

Ocupação

Divindade Maior [3]

Portfólios

Anões, Criaturas Noturnas e Subterrâneas, Noite, Mortos-Vivos, Trevas, Trogloditas [2]

Sumo-Sacerdote

Rodarhim Blackforge[2]

Primeira Aparição

Panteão - 1ª Edição

Última Aparição

Manual de Classes de Prestígio

Classe e Nível

desconhecidos

Tendência

desconhecida

Tenebra é a Deusa da Noite, das Trevas, dos Anões, dos Mortos-Vivos, dos Reinos Cavernosos e das Criaturas Noturnas e Subterrâneas, uma das vinte divindades maiores do mundo de Arton e uma das únicas criaturas presentes durante a criação do mesmo[3]. Durante o início dos tempos, batalhou com Azgher, o Deus-Sol, durante dois bilhões de anos pelo controle de Arton. Como a batalha acabou empatada, o mundo hoje recebe doze horas diárias de sol e doze de escuridão[4]. Dessa época também surgiu a profecia de que "o último dos dois filhos do sol cairia nas garras da escuridão"[5].

Tenebra é a mãe de tudo que anda e rasteja à noite: morcegos, vampiros, zumbis e todos os tipos de mortos-vivos são seus protegidos. Isso costuma levar quase todos em Arton a pensar que se trata de uma deusa maligna. Isso nem sempre é verdadeiro, pois ela protege igualmente todas as raças e criaturas noturnas e subterrâneas, sejam boas ou más. Na verdade, embora os anões tenham como divindade principal Khalmyr, eles teriam sido criados em uma breve união entre os dois deuses - sendo Tenebra a segunda divindade mais cultuada em Doherimm, o reino secreto anão[2]. Ela é também a criadora dos trogloditas[4].

Por sua ligação com os mortos-vivos, alguns cultos humanos tratam Tenebra como deusa da morte - o que é uma interpretação errada, pois Leen (ou Ragnar) é o verdadeiro portador desse título. Claro que isso não colabora em nada para melhorar a péssima reputação desta deusa. Mesmo assim, alguns templos em sua honra podem ser encontrados em certos pontos do Reinado[2].

Assim como Azgher vigia e protege Arton durante o dia, Tenebra é vigilante à noite - nada acontece sob as estrelas sem seu conhecimento. Tenebra também está preocupada com a Tormenta: nas áreas atacadas não existe dia e nem noite, apenas tempestades rubras. Isso pode significar que, além de Azgher, agora existe um terceiro poder lutando por Arton. Uma guerra entre dia, noite e Tormenta[2]. Tenebra vive em um mundo que, acreditam seus servos, pode ser acessado através da magia Buraco Negro[6].

Relações com o PanteãoEditar

Obviamente, Tenebra odeia Azgher. Ela também é adversária de Thyatis, Wynna e guarda ressentimentos com relação a Khalmyr, uma vez que o deus da justiça tornou-se preferido pelos anões, raça que ela própria ajudou a criar. Ela tem boas relações com Megalokk, Keenn e Ragnar, seus aliados mais confiáveis; e também algum tipo de pacto secreto com a Divina Serpente, a quem ela ocasionalmente visita em sua caverna[2].

Por ser uma deusa mãe, recebe grande respeito e admiração do Grande Oceano, que ela aprecia e retribui, e por ser a deusa da noite e dos mortos-vivos, é a única divindade que poderia ser considerada opositora de Lena, mas até agora não ocorreu nenhum conflito direto entre as duas[2].

Tenebra, assim como Ragnar e Keenn, protestou e sentiu-se trapaceada quando do surgimento do Paladino de Arton. Eles queriam a destruição do herói, mas foram superados pelo restante do Panteão, uma vez que os deuses malignos eram minoria e que o Paladino carregava os vinte Rubis da Virtude como parte de seu corpo - e era proibido aos deuses destruir tais gemas[2].

Ver TambémEditar

ApariçõesEditar

Notas e ReferênciasEditar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória