FANDOM


Tork
Tork
Tork, o Troglodita Anão

Status

Vivo [1]

Ocupação

Mercenário [1]

Origem

Tribo desconhecida (provavelmente em algum lugar de Petrynia) [2]

Gênero

Masculino [1]

Espécie

Troglodita [1]

Primeira Aparição

Dragão Brasil 50 (pré-Tormenta); Tormenta - 1ª Edição

Última Aparição

Trog!

Classe e Nível

Bárbaro 1/Guerreiro 6 [1]

Tendência

Caótico e Bom [1]

Tork é um troglodita anão mercenário. Junto de Lisandra, Sandro Galtran e Niele, ele acabou se envolvendo na Saga dos Rubis da Virtude, que colocaria em jogo a sobrevivência de todo o mundo de Arton.

HistóriaEditar

OrigensEditar

De acordo com uma terrível profecia de sua raça, quando nascesse um troglodita anão ele seria o portador de um terrível fim para toda a espécie. Assim, em 1390, quando Tork rompeu a casca do ovo e veio a este mundo medindo metade do tamanho normal para um trog, o horror dominou sua tribo. Eles não podiam matá-lo pois, segundo a profecia, isso acarretaria em uma maldição ainda pior. Então, ainda filhote, ele foi levado para longe da comunidade troglodita e nunca mais foi visto[1].

O trog anão enfrentou uma dura luta pela sobrevivência desde então. Viveu escondido em florestas como um animal, até encontrar o Forte Hedryl, um posto avançado na costa de Petrynia. Mas, ao tentar se reunir com os soldados, foi recebido com o medo e violência que todo troglodita recebe. Passou então a rondar as proximidades da torre, alimentando-se de restos[1].

Vida no Forte HedrylEditar

Quando, em um dia, o forte foi atacado por elfos-do-mar, Tork arrancou o braço de Deenar, o líder do bando, e dispersou os invasores, salvando a vida do comandante Brian Corbade. Os soldados perceberam então que o troglodita era um aliado, e ele foi aceito na torre[1].

Treinado em combate pelos soldados, Tork também aprendeu a linguagem e costumes dos humanos, fazendo amizade com Brian e a jovem Soline Lantas. Tornou-se um guerreiro temível, tanto que sua simples presença desencorajava qualquer ataque à torre. Um dia, contudo, o posto avançado foi novamente atacado por Deenar, que por pouco não matou Soline[1].

Temendo por seus amigos, ele decidiu que não viveria mais entre eles. Construiu uma jangada e navegou até Galrasia, onde acreditava nunca mais encontrar outro ser humano. Estava errado. Ali ele conheceu a jovem Lisandra, ainda em estado selvagem, sem saber falar ou mesmo andar sobre duas pernas. Tork acabou adotando-a como sua "filhota" e ensinando-lhe o que havia aprendido antes de partir[1].

Mercenário em MalpetrimEditar

Anos mais tarde, Tork se estabeleceu como mercenário na cidade de Malpetrim, onde era sempre encontrado tomando cerveja na Estalagem do Macaco Caolho ou causando problemas nas barracas de bebidas da Grande Feira[1], apesar de viver em uma caverna fora da cidade[3].

Isso mudou quando Lisandra ressurgiu em Malpetrim, resgatando-o da cadeia após empestear a Estalagem do Macaco Caolho com seu gás fétido, e deixando-o furioso por quebrar sua antiga promessa de jamais deixar Galrasia. Mesmo assim, Tork decidiu ajudá-la na busca pelos Rubis da Virtude. Investigando um rumor sobre aventureiros mortos por um bando de assaltantes goblinóides, os dois partiram na sua pista[3].

Eles encontraram um acampamento com quatro goblinóides se banqueteando com carne humana. Atacando-os, a dupla venceu a luta e encontrou o que procurava: um dos Rubis da Virtude, que devia estar com os aventureiros assassinados[3]. De posse do Rubi, Lisandra conduziu Tork de volta até Galrasia sobre o dorso de um quelonte. Na ilha, Lisandra apresentou a Tork o cadáver que esteve vigiando. Ela confessa que não sabe de quem se trata, e nem ao menos conhece seu nome. Espantadíssimo, Tork o reconhece como sendo o Paladino[4].

O Ataque de Nekapeth e a Busca pelos Rubis da VirtudeEditar

A vulnerabilidade do Paladino logo atraiu a presença de um inimigo poderoso. Nekapeth, o sumo-sacerdote de Sszzaas, desembarcou em Galrasia atrás do herói derrotado. Tork e Lisandra tentaram interceptá-lo, mas Nekapeth mostrou-se um adversário muito superior, tirando-os rapidamente de combate e cegando Tork magicamente no processo. O poder do Paladino, no entanto, mostrou-se ainda maior, mesmo sendo apenas um cadáver, e Nekapeth foi aparentemente destruído em seu ataque, deixando para trás mais um dos Rubis da Virtude[5].

Com os perigos ao redor do Paladino só aumentando, Tork concluiu que eles precisavam reunir rápido os Rubis da Virtude para se livrar do perigo, e junto de Lisandra decidiu partir de Galrasia - também em busca da maga Niele, que poderia curar sua cegueira[6].

Tork então seguiu uma série de aventuras, encontros e desencontros em busca dos Rubis, incluindo um novo e quase mortal confronto com Deenar. Foi auxiliado pelo mago Vladislav Tpish, que reconstruiu sua arma e armadura. Hoje, com o fim da busca pelos Rubis da Virtude, Tork voltou a atuar como guerreiro mercenário enquanto persegue Deenar para o acerto de contas final[1].

Habilidades e EquipamentosEditar

Tork é um exímio combatente. A vida na selva o fez aprender a sobreviver sozinho da maneira mais difícil, o que aguçou também seus sentidos e instintos selvagens. Mesmo após receber o treinamento militar no Forte Hedryl, Tork é incapaz de abandonar completamente sua selvageria, e em muitas situações críticas dá mostras de sua origem bárbara[1].

Sendo um troglodita, Tork é muito intimidador aos olhos dos "humanoides civilizados". Ele enxerga no escuro, sua pele pode mudar parcialmente de cor quando precisa se esconder e, em situações críticas, pode expelir um terrível odor nauseante que afeta a todos. A arma favorita de Tork é seu "machado", que ele fez com a garra espinhosa que arrancou de Deenar, apesar de ser um lutador igualmente hábil com suas garras e presas. Ele utiliza um peitoral de aço como proteção, presente de sua amiga Soline[1].

CitaçõesEditar

"Hunc!" - Tork, puxando ranho[1]

CuriosidadesEditar

  • Tork é um dos personagens que já existia nas páginas da revista Dragão Brasil antes mesmo do lançamento de Tormenta, sendo incorporado ao cenário desde o seu princípio;
  • Em sua versão original, ainda no Tormenta - 1ª Edição, a história de Tork e do Forte Hedryl eram um pouco diferentes. Nela, Deenar era substituído por uma lagosta-demônio no comando de um grupo de monstros marinhos e, ao atacar a torre, fora morto por Tork, que então era aceito pelos soldados do Forte. O segundo ataque de Deenar, nesta versão, era substituído pelo ataque de um batalhão de goblinóides que terminou, após uma batalha sangrenta, em deixar apenas o trog anão vivo. A partir de então ele teria ido viver como mercenário em Malpetrim, suspeitando da ligação do batalhão goblinóide com a Aliança Negra de Thwor Ironfist[7].

ApariçõesEditar

Notas e ReferênciasEditar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória